Prefeitura de Santa Bárbara coletou 12,5 mil ovos de Aedes aegypti nos dois primeiros meses do ano

Jornal da Notícia

Ovitrampas Dengue 03 - imprensa

As ações de combate ao mosquito Aedes aegypti seguem ininterruptas e diversificadas em Santa Bárbara d’Oeste. Entre os serviços realizados, está o monitoramento por Ovitrampas (armadilhas para ovos de mosquito), que ocorre em 168 pontos espalhados pelo município. Nos dois primeiros meses do ano, o Setor de Combate às Endemias do Departamento de Vigilância em Zoonoses (DVZ) coletou cerca de 12,5 mil ovos de Aedes, vetor da dengue e de outras arboviroses.

Coleta Mosquito da Dengue em Santa Bárbara

As coletas e análises das armadilhas revelam se algum mosquito botou ovos naquele local, o que indica uma probabilidade mais alta de infestação, comparada a outros pontos onde não houve oviposição. Com isso, é possível acompanhar as áreas onde há mosquitos circulando e direcionar os serviços para determinadas regiões. O Setor de Combate às Endemias monitora a positividade das armadilhas com mapas georreferenciados, uma ferramenta a mais para o controle da dengue.

A Secretaria de Saúde segue com outras ações intensificadas de combate ao mosquito Aedes aegypti em várias regiões do Município. O trabalho ininterrupto é priorizado em regiões com casos positivos ou com aglomerado de casos suspeitos e, também, em bairros onde o monitoramento entomológico realizado diariamente indica alto índice de circulação de mosquitos, objetivando a remoção de criadouros e orientações à população.

A pasta ressalta a importância de receber os agentes de controle de endemias para obter informações importantes sobre medidas simples que podem prevenir doenças graves. Todas as ações são gratuitas e não há cobrança de taxa para nenhum serviço, como nebulização, limpeza de calhas ou de caixas d’água, mediante cobrança de taxas.

Prevenção

Além das ações realizadas pela Prefeitura, é fundamental que o cidadão tenha alguns cuidados para evitar a proliferação do mosquito, sendo dever de todos eliminar os criadouros. Confira algumas medidas:

– Utilizar tampas e telas para vedar baldes e tambores de armazenamento de água;

– Armazenar objetos em local coberto, ou descartar, de forma adequada, o material que não vai mais utilizar. O Município dispõe de Ecopontos e do serviço de coleta de resíduos regular;

– Limpar as calhas e caixas d’água;

– Não armazenar pneus e garrafas em local descoberto;

– Não deixar plantas na água, utilizando sempre vasos com terra;

– Verificar a drenagem dos vasos de planta, para que não acumulem água;

– Não utilizar pratinhos embaixo dos vasos;

– Evitar bromélias, em centros urbanos, pois elas também servem como criadouro de Aedes aegypti;

– Usar telas nas caixas d’água;

– Limpar e fazer o tratamento adequado nas piscinas.

Em caso de sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, manchas vermelhas e dores no corpo, o cidadão deve procurar pela unidade de saúde mais próxima de casa e não se automedicar – já que alguns medicamentos podem agravar o quadro.

Fonte: Assessoria Comunicação Prefeitura Santa Bárbara

0%