Polícia diz que mesma quadrilha explodiu banco e atacou carros-fortes no interior de São Paulo

Jornal da Notícia

portalcbncampinas.com.br-assalto-a-agencia-bancaria-em-sao-pedro-teve-explosoes-e-troca-de-tiros-durante-madrugada-whatsapp-image-2024-04-08-at-13.53.35

A Polícia Civil confirmou a relação entre a explosão a uma agência bancária em São Pedro (SP) e os ataques a carros-fortes em Cordeirópolis (SP) e Piracicaba (SP). Os três casos foram entre a madrugada e a noite de segunda-feira (8).

Policia Civil Investiga Ligação Entre Ataques

Até esta publicação dois homens foram presos e um morreu em confronto com a PM. Fuzis, munições e explosivos foram encontrados e apreendidos na casa de um dos suspeitos, além de veículos usados nos crimes.

Segundo a Polícia Civil, não há como afirmar ainda se os criminosos que explodiram a agência em São Pedro são os mesmos que atacaram os carros-fortes em Cordeirópolis e Piracicaba, mas os indícios apontam que todos seriam parte de uma mesma quadrilha.

A Polícia informou que uma das linhas de investigação é a hipótese da explosão em São Pedro ter sido causada como forma de despistar as equipes policiais por conta dos outros dois ataques, que aconteceriam no mesmo dia, horas depois.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba continua investigando os casos. Conforme divulgado nesta terça, na explosão em São Pedro foram levados aproximadamente R$ 200 mil.

Prisões

As equipes da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Piracicaba identificaram parte dos veículos usados nos crimes e começaram as buscas. Equipes da Polícia Militar também auxiliaram nas ações.

A primeira abordagem aconteceu em um pedágio da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), em Hortolândia (SP). Neste caso, um ex-policial militar era o suspeito que dirigia o veículo. Dentro do carro tinham dispositivos conhecidos como “miguelitos”, idênticos aos usados pelos criminosos na fuga após a explosão na agência bancária.

Depois da abordagem, foram identificados três endereços, um deles a casa do ex-PM. No local, em Sumaré (SP), ocorreu uma troca de tiros com um outro suspeito, que por enquanto não foi identificado. Ele foi atingido e morreu no local.

No mesmo imóvel foram aprendidos quatro fuzis, coletes, roupas camufladas, explosivos, munições e rádios comunicadores, além de um saco contendo R$ 110.113,00 em dinheiro.

Com outro suspeito em Indaiatuba (SP), foi apreendida uma motocicleta ilícita. Ele já era procurado da Justiça por roubos a banco e carro-forte. Outro carro foi apreendido em Analândia (SP), por indicação de um dos suspeitos.

Segundo a Polícia Civil, as investigações continuam para identificação dos demais integrantes da organização criminosa que seria responsável pelos ataques. A polícia também busca entender a ligação entre todos os crimes.

O que se sabe sobre os casos

Por volta das 3h da segunda-feira, quatro homens armados com fuzis bloquearam ruas ao redor da agência bancária em São Pedro e, em uma ação que levou cerca de 30 minutos, explodiram a unidade e fugiram.

Durante a ação, eles dispararam armas de fogo contra policiais. Na fuga, abandonaram explosivos e R$ 275. Não houve registro de feridos e não foi divulgada a quantia em dinheiro levada pelo grupo.

No fim da tarde da segunda, ao menos 10 criminosos explodiram dois carros-fortes na Rodovia Washington Luís (SP-330), em Cordeirópolis (SP).

O grupo usou fuzis na ação; um jovem que estava em um ônibus próximo da ação passou mal e precisou de atendimento médico.

Segundo a Polícia Militar (PM), os assaltantes fortemente armados usaram dois carros de luxo que também tinham sido usados no ataque à agência do Banco do Brasil em São Pedro.

Já na Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), um carro-forte foi atacado por criminosos no início da noite. Foram realizados disparos de fuzis contra ele, mas a tentativa de roubo foi frustrada e os assaltantes fugiram.

Segundo a Polícia Militar, os vigilantes que estavam no blindado estão bem, mas foram encontradas manchas sangue no local. Porém, não há informações sobre quem ficou ferido.

Um carro foi abandonado em chamas nas proximidades do crime e a estrada foi parcialmente interditada.

Entre a noite de segunda e a madrugada de terça (9), dois suspeitos foram presos e um terceiro morreu em confronto com a PM em Sumaré. Um dos investigados é ex-policial militar.

Na casa desse suspeito, policiais encontraram um arsenal com fuzis, explosivos, munições e acessórios como coletes e rádios comunicadores, além de R$ 110 mil em dinheiro.

A Polícia Civil confirmou que os três casos estão relacionados e continua as investi

Fonte: G1

0%