PF apreende 11 armas em Piracicaba durante operação contra quadrilha do ‘novo cangaço’

Jornal da Notícia

baep

A Polícia Federal apreendeu em Piracicaba (SP) dezenas de armas e munições durante uma operação conjunta para prender pessoas suspeitas de integrarem uma quadrilha do “novo cangaço”. A ação acontece em vários municípios e, em Piracicaba, a apreensão foi em dois endereços no bairro Vila Industrial.

Operação Gaeco, Policia Federal, Contra Quadrilha Novo Cangaço

O “novo cangaço” é modalidade criminosa na qual bandidos usam armas e veículos para roubar caixas eletrônicos e cofres de bancos e carros-fortes em cidades pequenas no país.

De acordo com a investigação, os principais fornecedores das armas de fogo e das munições utilizadas pela organização criminosa são CACs (Colecionadores, Atiradores Desportivos e Caçadores).

Em Piracicaba, a ação teve apoio do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) e da Força Tática. Nos imóveis foram localizadas 11 armas e dezenas de materiais, incluindo munições.

O responsável pelos dois locais foi detido e levado para a Delegacia da Polícia Federal, onde deve prestar depoimento e o delegado vai decidir se ele fica presou ou se responde em liberdade.

Foram apreendidos:

Um fuzil calibre 556

Uma carabina calibre 40

Duas pistolas calibre 9 mm

Um rifle

Duas espingardas calibre 22

Uma pistola calibre 22

Um revólver calibre 22

Uma pistola calibre 32

Uma pistola calibre 22

Quatro silenciadores

Munições de vários calibres

A operação

Pelo menos 13 pessoas foram detidas em cumprimento aos mandados de prisões temporárias contra elas decretados pela Justiça. Oito das prisões ocorreram no estado de São Paulo. Todos os detidos são investigados por participarem do esquema criminoso. Entre os presos estão ao menos quatro CACs.

Também foram cumpridos 24 mandados judiciais de busca e apreensão e houve o bloqueio de contas e o sequestro de bens com limite de até R$ 4 milhões.

A ação da PF e do MP, batizada de Operação BAAL, ocorreu também nas cidades de São Paulo, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Mairinque e Buri. Além dessas cidades paulistas, os agentes da Polícia Federal e membros do Ministério Público agiram em Xique-Xique, na Bahia; Timon, no Maranhão; e Corrente, no Piauí, para cumprirem os mandados.

Segundo a PF e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP de São Paulo, a investigação teve início a partir de informações da tentativa de roubo a uma base de valores ocorrida em abril de 2023, na cidade de Confresa, no Mato Grosso.

Fonte: G1

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
0%