MEC inicia 2024 com falhas no Sisu e no ProUni. Estudantes criticam

Jornal da Notícia

Ministerio-da-educação-010316-RF_003

A divulgação dos resultados dos principais processos seletivos de acesso ao ensino superior pelo Ministério da Educação (MEC) em 2024 foi marcada por problemas, como sistema instável, adiamento de anúncio, reclamações na internet e até vazamento indevido, com “aprovação” inexistente.

Essas falhas técnicas frustraram as expectativas de candidatos, tanto pela demora na divulgação dos resultados quanto pela “aprovação” temporária que desapareceu após o MEC disponibilizar o anúncio oficial, sem os problemas no sistema do Acesso Único.

Sisu

Inicialmente prevista para ser publicada em 30 de janeiro, a divulgação do resultado da chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2024 precisou ser adiada em um dia, após “problemas técnicos” no portal do MEC. O órgão ainda não informou quais seriam essas falhas no sistema.

Em nota, a pasta da Educação apenas disse que a Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação “identificou problemas técnicos no sistema e reiniciou os protocolos de homologação”, o que adiou a divulgação dos resultados definitivos do Sisu 2024 em um dia: 31 de janeiro.

Ainda durante a tarde de 30 de janeiro, o Portal Único de Acesso ao Ensino Superior chegou a abrir a consulta, mas o botão que garantia o acesso não respondia aos comandos.

No dia seguinte, a consulta estava liberada, contudo, o site ainda apresentava certa instabilidade, limitando o acesso dos candidatos.

 

ProUni

O site do Ministério da Educação também ficou instável durante a divulgação da primeira chamada do primeiro semestre de 2024 do Programa Universidade para Todos (ProUni).

Ao acessar o site para consultar o resultado do ProUni 1/2024, os estudantes eram redirecionados para uma página do MEC que pedia desculpas pelo “transtorno”. Depois de algum tempo, o acesso foi normalizado.

Candidatos reclamam na internet

Os atrasos e problemas no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior também foram assunto nas redes sociais. A comoção dos estudantes foi grande. A presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Manuella Mirella, afirmou que, “como se não bastasse o caos que foi o resultado do Sisu, mais uma vez, quem paga pela desorganização do MEC e do Inep são os estudantes”.

Fonte: Portal Metrópoles
0%