Dólar sobe e fecha em R$ 5,51, no maior patamar em mais de dois anos, após novas falas de Lula

Jornal da Notícia

NUCLEAR

O dólar fechou em alta nesta quarta-feira (25), dia em que o mercado analisou os novos dados da prévia da inflação brasileira. O avanço de preços foi de 0,39% em junho, abaixo das expectativas do mercado financeiro, mas com aumento em preços de alimentos e núcleo de serviços preocupante.

Também repercutiu uma entrevista do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em que ele volta a criticar a decisão de juros do Banco Central do Brasil (BC) e relativiza a necessidade de cortar gastos.

Na véspera, a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) mostrou que os membros vão adotar um discurso mais cauteloso sobre a condução da taxa básica de juros, a Selic, em meio às incertezas sobre a inflação e a economia global.

Além disso, o cenário no exterior segue incerto, em especial após uma declaração de uma diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) que também reiterou que os juros americanos devem permanecer altos por mais tempo. O mercado espera dados de inflação americana na sexta-feira para reafirmar essa posição.

Neste cenário, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa de valores, começou o dia em queda, mas inverteu o sinal e fechou em alta.

Fonte: G1

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
0%