Após operação contra advogado de Adélio, Polícia Federal encerra caso de atentado contra Bolsonaro

Jornal da Notícia

Prefeitura - aérea (1)

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (11) uma operação relacionada ao atentado a faca contra Jair Bolsonaro durante a eleição de 2018, em Juiz de Fora (MG). O diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, declarou que a ação encerra o caso de Adélio Bispo, responsável pelo ataque. O foco da operação foi um advogado ligado ao crime organizado, mas sem conexão com o atentado. Durante as buscas, foram apreendidos equipamentos eletrônicos e documentos para análise. Além disso, foram descobertos possíveis delitos relacionados ao defensor. “Não foi comprovada nenhuma conexão do crime organizado financiando o advogado para defender Adélio”, declarou Rodrigues. O relatório final foi entregue hoje ao Ministério Público Federal.

Sob a gestão de Bolsonaro, a Polícia Federal havia passado a investigar a suposta relação do PCC com o atentado, após descobrir pagamentos feitos por acusados da facção aos advogados. No entanto, esses pagamentos ocorreram dois anos após o ataque ao presidente. A operação mirou especificamente o advogado de Adélio, que foi identificado como membro do crime organizado, mas sem envolvimento direto no atentado.

 

Fonte: JP

 

 

 

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
0%