Visitas monitoradas no Zoo Americana abordam a importância da alimentação dos animais

Jornal da Notícia

estori

O Parque Ecológico Municipal “Engenheiro Cid Almeida Franco” – Zoo Americana, por meio do NEA (Núcleo de Educação Ambiental), está realizando visitas monitoradas junto aos alunos do Colégio Politec nesta semana. O tema trabalhado é “A importância da alimentação dos animais”, com o acompanhamento da preparação e entrega dos alimentos nos recintos.

Visitas Monitoradas ao Zoo de Americana

Ao todo, serão três visitas monitoradas com a participação de 87 alunos do 4º ano e professores do colégio. “O aprendizado é sobre os hábitos alimentares dos animais, para que os participantes tenham a oportunidade de conhecer como é o processo de montagem e entrega da alimentação dos animais mantidos no zoológico. Há uma visita à cozinha onde são preparados os alimentos e o manejo das bandejas e baldes antes da entrega nos recintos. Em seguida, os alunos são acompanhados dos monitores para observação dos animais”, explicou a coordenadora do NEA, bióloga Sílvia Maria de Campos Machado Ortolano.

O secretário de Meio Ambiente, Fábio Renato de Oliveira, destacou o trabalho educativo e os cuidados para o bem-estar dos animais. “As visitas monitoradas feitas pela equipe do Parque Ecológico e NEA são ações importantes voltadas para escolas e grupos que desenvolvem atividades educativas. É um aprendizado onde os participantes acompanham de perto todo o trabalho que é feito para a alimentação dos animais do zoológico, envolvendo todo o cuidado e a responsabilidade no tratamento e bem-estar de cada espécie”, disse o secretário Fábio.

O agendamento prévio das visitas monitoradas pode ser feito pelo telefone (19) 3461-7503 e, posteriormente, confirmado pelo e-mail pema@americana.sp.gov.br.

Alimentação dos psitacídeos

Entre as espécies que compõem o Zoo Americana, abordadas durante as visitas guiadas, os psitacídeos formam um grupo de aves que compreende os papagaios, ararinhas, araras, periquitos, entre outros. Eles possuem um bico curvo característico do grupo, que são adaptados para abrir sementes e descascar frutos. Alimentam-se basicamente de frutas, folhas e sementes.

No Zoológico de Americana existem 25 espécies dessas aves que recebem diariamente uma dieta variada e de ótima qualidade. A dieta é composta de frutas, sementes e ração própria para o grupo.

As cozinheiras do zoológico seguem uma tabela nutricional desenvolvida por biólogos e veterinários. A alimentação é levada aos psitacídeos em seus recintos pela equipe de tratadores.

O Brasil é recordista em espécies. Nas florestas do Brasil vivem mais de 80 espécies de psitacídeos. A variação de tamanho e peso é alta entre os representantes brasileiros, sendo o tuim, menor psitacídeo brasileiro, com 25 gramas, enquanto uma arara pode pesar até 1,5 kg.

Fonte: Assessoria Comunicação Prefeitura Americana

0%