Recusa ao bafômetro responde por 95% das multas por embriaguez ao volante na região de Campinas

Jornal da Notícia

bafometro um

A recusa de motoristas em fazer o teste do etilômetro, conhecido como bafômetro, responde por 95% as autuações por embriaguez ao volante por policiais militares rodoviários na área da 3ª CIA, dentro da região de Campinas (SP).

Embriagues ao Volante Aumenta na Região

Dados compilados até o dia 27 de dezembro mostram que foram 6.396 multas aplicadas nas estradas da região em 2023, sendo que, de acordo com a corporação, cerca de 6 mil delas foram por recusa.

Vale lembrar que dirigir sob a influência de álcool ou recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Nos dois casos a multa é de R$ 2.934,70 e os motoristas respondem a processo de suspensão da carteira de habilitação. No caso de reincidência no período de 12 meses, a pena será aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH.

Além de Campinas, a 3ª CIA responde pelos municípios de Americana, Hortolândia, Indaiatuba, Itupeva, Nova Odessa, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.

Mortes no trânsito

A combinação álcool e direção vai além do número de multas, e é responsável por parcela considerável das mortes em acidentes de trânsito. Dados da Emdec, emprese responsável pelo trânsito em Campinas, aponta que o índice chega a 34,4% dos casos analisados.

Dos 61 acidentes com morte entre janeiro e outubro de 2023 que tiveram fatores de risco analisados pela Emdec, em 21 deles a ingestão de álcool estava presente. Se considerar apenas a malha urbana, são 12 de 26 ocorrências, o que representa 46,2%.

Fonte: G1

0%