Número de denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online é o maior em 18 anos

Jornal da Notícia

racismo-ijaci

O número de denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online, em 2023, foi o maior já registrado em 18 anos pela Safernet, ONG que atua em defesa dos direitos humanos na internet.

Segundo o levantamento, 71.867 novas denúncias desse tipo de crime foram recebidas pela ONG no ano passado. O crescimento em relação a 2022, quando foram feitos 40.572 registros, foi de 77,13%. Para o presidente da Safernet, Thiago Tavares, três fatores contribuíram para o aumento dos casos:

O relatório divulgado nesta terça-feira (6), Dia da Internet Segura, ressalta a importância da proteção da infância e do enfrentamento à violência sexual online.

  • 16% das crianças e adolescentes no Brasil dizem que já receberam conteúdo sexual na internet, mostra pesquisa

 

Segundo a Safernet, é recomendado que a expressão “pornografia infantil” seja substituída por “imagens de abuso e exploração sexual infantil” ou “imagens de abusos contra crianças e adolescentes”.

Isso porque a imagem de nudez e sexo envolvendo uma criança ou adolescente (por lei, pessoas de 0 a 18 anos incompletos), por definição, não é consensual. Logo, não se trata de pornografia, mas de imagens de crianças e adolescentes sendo sexualmente abusadas e exploradas.

As denúncias de imagens de abuso e exploração sexual infantil online, somadas a outras violações de direitos humanos na internet recebidas pela Safernet, também registraram outro recorde histórico. Em 2023, a Safernet recebeu um total de 101.313denúncias novas. O recorde anterior era de 2008, quando a ONG recebeu 89.247 denúncias.

Fonte: G1

0%