“Não vamos descontinuar contratos”, diz Tarcísio à CNN sobre câmeras em fardas

Jornal da Notícia

TARCISIO

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, disse à CNN que não irá descontinuar contratos para a utilização de câmeras de vigilância em fardas de policiais militares.

“Eu não falei em retirada. Você tem uma quantidade de câmeras que vai continuar. Não vamos descontinuar contratos”, afirmou.

O governador ponderou, no entanto, que, neste momento, não há perspectiva de ampliação da iniciativa, já que a gestão estadual pretende investir em outras formas de monitoramento.

“Nós vamos usar recursos para investir em outras formas de monitoramento. Por enquanto, não vou ampliar, porque vamos investir recursos na Muralha Paulista”, acrescentou.

O Muralha Paulista é uma rede de segurança que interliga câmeras e radares em diferentes cidades de São Paulo.

Em um contraponto ao governo paulista, o ministro em exercício da Justiça, Ricardo Cappelli, anunciou que a gestão federal vai publicar em fevereiro as diretrizes para o uso de câmeras corporais pelas forças policiais.

Em publicação nas redes sociais, Cappelli criticou quem ideologiza o debate.

“Vamos publicar em fevereiro as diretrizes nacionais para utilização de câmeras corporais pelas polícias. Processo com consulta pública e construído com a participação das polícias de todos os estados, sem exceção. Ideologizar o debate sobre segurança pública não faz bem ao Brasil”, escreveu.

O uso de câmeras nos uniformes de agentes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) do Rio de Janeiro será adotado a partir da próxima segunda-feira (8).

A informação foi confirmada pelo Batalhão. Parte do efetivo já passou a utilizar o equipamento nos últimos dias em formato de teste.

O secretário de Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, afirmou, em coletiva de imprensa realizada nesta semana, que até o fim do primeiro semestre, todas as unidades deverão receber as câmeras corporais.

 

Fonte: CNN

0%