Rei Charles não acredita em quimioterapia e quer tratar câncer com ‘poções’

Entretenimento

rei-charles

O Rei Charles III não acredita em quimioterapia e quer tratar seu câncer com “poções”. A alegação parte de Tom Bower, comentarista político inglês especializado na Família Real Britânica, em entrevista ao site GB News. Ele disse que o monarca é grande entusiasta de “medicinas alternativas”.

O diagnóstico de Charles III foi revelado ao mundo na última segunda-feira, dia 4 de janeiro. O Palácio de Buckingham não expôs, no entanto, qual forma de câncer foi diagnosticada.

“O Rei é grande fã e defensor de medicinas alternativas”, disse Bower. “Ele não tem planos para quimioterapia e sempre argumentou contra [o tratamento quimioterápico]”.

“Ele tem grande devoção por ervas medicinais e poções e outras coisas do tipo”, relatou Bower. “Ele está sendo aconselhado por Michael Dickson, diretor do instituto de medicina alternativa do rei. Ele já foi desacreditado por muitos, mas o rei é fiel a ele. Ele não acredita [em quimioterapia], o que acho um risco”.

Os assessores da Família Real Britânica não se pronunciaram sobre o relato de Bower. Ontem, dia 7 de fevereiro, Charles III fez seu primeiro pronunciamento público em seguida ao seu diagnóstico. Sem entrar no mérito de sua doença, ele parabenizou Granada, no Caribe, pelos 50 anos de sua independência.

Charles foi visitado recentemente por seu caçula, Príncipe Harry. O marido da atriz e Duquesa Meghan Markle fez uma viagem rápida ao Reino Unido para confortar o pai em seguida ao seu diagnóstico.

Harry ocupa atualmente a quinta posição na linha sucessória ao trono britânico. A primeira posição é do Príncipe William. Entre os dois irmãos estão os três filhos do primogênito de Charles III: Príncipe George (10 anos), Princesa Charlotte (8 anos) e Príncipe Louis (5 anos).

0%