Homem sequestrado em casa de massagem disse que procurava papelaria

Entretenimento

casa de massagem
À PCDF, o homem afirmou que saiu de casa para comprar material escolar para a filha, mas decidiu passar na casa de massagem antes

O homem de 48 anos que foi feito refém com cinco mulheres em uma casa de massagens na Asa Sul saiu de casa, segundo ele, para comprar material escolar.

Em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), ele afirmou que procurava uma papelaria quando viu a casa de massagem no caminho e “se interessou”.

Após entrar no local, foi rendido pelo suspeito, um homem de 26 anos. Segundo a vítima, ele teve as mãos amarradas e os olhos vendados.

Ainda de acordo com o depoimento prestado à PCDF, o homem afirmou não ter sido agredido, mas que o criminoso ameaçava matá-lo a todo instante.

Três horas de cativeiro

Após 3 horas de sequestro, o homem de 26 anos que mantinha pessoas reféns na Asa Sul se entregou à Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). O caso ocorreu na tarde desta quinta-feira (1º/2) em uma sala comercial no Bloco B, da quadra 512, na W3 Sul.

De acordo com a PMDF, uma testemunha contou que o homem entrou no estabelecimento, que estava trancado, sob o pretexto de contratar os serviços das profissionais para uma despedida de solteiro.

Já no local, ele teria estuprado duas das vítimas. Às 14h30, uma mulher que se identificou como garota de programa, ligou para a PM informando que uma amiga havia pedido socorro durante uma ligação telefônica.

O criminoso, em um primeiro momento, manteve seis pessoas reféns, sendo cinco mulheres e um homem. Ao longo da tarde, ele liberou o homem e uma idosa de 71.

Depois, uma terceira foi libertada e deixou o local.

O homem portava uma faca e arma de brinquedo. Ele foi encaminhado à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), que investigará as circunstâncias do caso.

Fotos: Page Not Found
Fonte: Page Not Found
0%