Rodrigo Caetano é o novo diretor de seleções da CBF

Placar 88

3ljc93wtgreo4
Contrato foi assinado nesta sexta-feira na sala do presidente Ednaldo Rodrigues, no Rio de Janeiro

Rodrigo Caetano é o novo diretor de seleções da CBF. O ex-executivo do Atlético-MG assinou nesta sexta-feira o contrato com a entidade na sala do presidente Ednaldo Rodrigues e terá plenos poderes para comandar a reestruturação tanto na Seleção principal, com Dorival Júnior, quanto nas seleções de base.

O presidente Ednaldo Rodrigues reforçou que Rodrigo Caetano terá plenos poderes para definir os novos rumos e definiu o novo cargo: diretor executivo de todas as seleções masculinas.

– Rodrigo terá autonomia total nas modificações necessárias para a seleção brasileira continuar sendo uma Seleção vencedora, forte e identificada com os torcedores.

– Portanto, o trabalho do Rodrigo Caetano, que foi um exemplar atleta e tem sido um exemplar dirigente, comunga com o sentimento do novo treinador, Dorival Júnior. Tem a confiança irrestrita do presidente neste momento difícil que não só a seleção principal, mas também de base, se encontra. Ele terá a distinção para fazer o trabalho não só na seleção principal, mas uma reestruturação geral das seleções masculinas.

Em suas primeiras palavras, Rodrigo Caetano definiu a oportunidade como a mais importante da carreira. Aos 53 anos, o gaúcho de Santo Antônio da Patrulha iniciou na função em 2003, no RS Futebol, e passou por Grêmio, Vasco, Fluminense, Flamengo, Internacional e Atlético-MG antes de chegar à CBF.

– Primeiro, os agradecimentos obrigatórios a confiança do presidente Ednaldo por esse convite, o maior desafio da minha carreira pelo tamanho da instituição e da responsabilidade, da expectativa neste trabalho. Me sinto muito honrado pela escolha. Você ser chamado para a Seleção é uma convocação, e é assim como me sinto.

Não tive o privilégio como atleta, nem tinha talento para isso, mas depois de 20 anos de profissão fui chamado pelo presidente Ednaldo para liderar esse processo.

Rodrigo Caetano, que foi também jogador profissional, falou sobre o reencontro com Dorival Júnior, com quem trabalhou no Vasco, em 2009, e no Fluminense, em 2013.

– Agradeço muito também ao Dorival, tivemos a oportunidade de trabalhar juntos em dois grandes clubes e vamos retomar essa parceria. É importante essa confiança depositada no nosso trabalho. Um agradecimento especial ao Galo por ter sido meu último trabalho e, obviamente, credenciou para estar aqui hoje. A todos os clubes por onde passei que ajudaram na minha formação.

O dirigente revelou também que já começou os trabalhos na sede da entidade e a tendência é que muitas caras novas sejam anunciadas nas próximas semanas.

– Já começamos o nosso trabalho, que é de muito planejamento e muita estruturação para poder entregar aos atletas da Seleção a melhor estrutura de pessoas.

– Esse é o nosso objetivo para eles, quando aqui estiverem, representando a nossa camisa, sem dúvidas tenham certeza do tamanho da responsabilidade e orgulho que o Dorival e comissão sentem. Esse é um dos nossos lemas.

Rodrigo começará a rotina na sede da entidade na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na próxima segunda-feira, e não tem pressa para fazer mudanças drásticas. Segundo o diretor, é preciso paciência para mapear as condições atuais da CBF.

– É um trabalho de muita sustentação e suporta à comissão técnica comandada pelo Dorival. O primeiro passo é o que está próximo, os dois amistosos em março. Quando falo em montar equipe, estou chegando e preciso fazer uma avaliação, um diagnóstico do que temos em termos de estrutura de pessoas para dar o melhor suporte possível. Seria muita pretensão como administrador tomar atitudes e decisões sem conversar muito internamente.

O novo dirigente falou ainda das categorias de base. Ednaldo Rodrigues já tomou a decisão de demitir Ramon Menezes e Branco, mas as saídas ainda não são oficiais.

– A decisão a ser tomada, ou já tomada pelo presidente, vocês saberão e a partir de então, se tiver uma mudança, vamos estruturar mais. Até porque, não há nenhuma competição em curto prazo, o que não significa menos trabalho. Vamos já começar a estruturar, mesmo que seja um trabalho de médio prazo.

Os primeiros compromissos da Seleção na gestão de Rodrigo Caetano estão marcados para março. No dia 23, o Brasil visita a Inglaterra, em Wembley, e encara a Espanha três dias depois, no Santiago Bernabeu. A convocação acontece no dia 1º.

Fotos: GOOGLE
Fonte: GE
0%