Justiça bloqueia R$ 1 milhão de contas do Corinthians por dívida

Placar 88

agenciacorinthians-foto-199809
Empresário Beto Rappa cobra dinheiro emprestado ao Timão em 2014 para comprar o paraguaio

Corinthians teve R$ 1 milhão bloqueado de suas contas pela Justiça devido a uma dívida de 2014 relacionada à compra do atacante Ángel Romero.

O processo é movido pela empresa Pro Futebol, do empresário Beto Rappa. Em 2014, o agente emprestou dinheiro para o Corinthians contratar Romero.

O juiz Luis Fernando Nardelli determinou o bloqueio de R$ 13 milhões das contas do clube, mas só foi encontrado R$ 1 milhão em varredura realizada em 14 de dezembro do ano passado.

De acordo com Beto Rappa, após anos de atraso, o clube pagou R$ 6,7 milhões a ele, mas ainda deve R$ 11,5 milhões. A esse valor podem ser acrescidos R$ 1,1 milhão em honorários aos advogados.

Inicialmente, quando a contratação de Romero foi fechada, o Corinthians tinha obrigação de pagar apenas R$ 6,6 milhões a Beto Rappa. Porém, o valor disparou junto com a cotação do dólar, que foi de R$ 2,20 na época para a casa dos R$ 4,90 atualmente. Além disso, houve multa e correções monetárias devido ao atraso.

O primeiro prazo para quitação era agosto de 2017, mas foi estendido duas vezes. O Corinthians seguiu sem pagar e, em 2019, firmou novo acordo. Neste momento, a dívida já era de R$ 11,2 milhões, que foi parcelada em 12 parcelas. O clube novamente não cumpriu com a obrigação e, em 2021, fez nova renegociação, desta vez de R$ 13,4 milhões.

Desde de julho de 2021, o Corinthians vinha arcando com as prestações, mas em março deste ano os pagamentos foram interrompidos, o que resultou em nova cobrança na Justiça.

O atacante paraguaio voltou ao Timão no fim de 2022, após fim de contrato com o Cruz Azul, do México. O vínculo dele vai até o fim deste ano.

Fotos: GOOGLE
Fonte: GE
0%