Djokovic admite pensar em aposentadoria

Placar 88

2023-11-05t152435z-312705509-up1ejb516sxgg-rtrmadp-3-tennis-paris
Aos 36 anos e às vésperas do Australian Open, tenista sérvio diz que tem dificuldade em ficar longe dos filhos: “Me parte o coração”

Líder do ranking da ATP e dominante no circuito mesmo aos 36 anos, Djokovic segue pensando na aposentadoria. Em entrevista antes do Australian Open, o tenista sérvio admitiu que tem cogitado encerrar a carreira e citou a distância dos filhos como um dos motivos.

– Para ser honesto, estou dividido. Sempre há uma parte de mim que é um garoto que simplesmente adora tênis e só entende de tênis, e esse garoto quer seguir adiante. Mas, por outro lado, sou pai de duas crianças, estou longe da minha família, e cada vez que viajo por um período prologando me parte o coração. Estou sempre pensando em quanto tempo deveria jogar. Vale a pena? – disse Djokovic, em entrevista ao “Sport Klub”.

Olimpíada de Paris é um dos objetivos do ano

Djokovic vem de uma temporada quase perfeita em 2023, quando conquistou três dos quatro Grand Slams do ano e terminou líder do ranking. Ele defenderá o título do Australian Open, mas vem de um momento diferente, após se lesionar no punho.

– Ainda tenho fome, ainda quero competir, mas é um aspecto mais emocional. Qual é a prioridade? O tênis é minha prioridade há 30 anos, e não quero perder muitos momentos com os meus filhos – completou Djokovic.

O sérvio afirmou que não sabe ainda qual será seu futuro depois do Australian Open. Ele afirmou que a Olimpíada de Paris é um dos objetivos do ano, mas ressaltou que não definiu seu calendário.

– Depois (da Austrália)? Realmente não sei. Normalmente sei aonde quero ir, os objetivos… Sei que os objetivos são sempre os Grand Slams e os Jogos Olímpicos, mas, além disso, não tenho ideia de quais outros torneios vou jogar – finalizou.

Fotos: REUTERS/Stephanie Lecocq
Fonte: GE
0%